Logotipo Infonet
Saúde
Médicos pedem tratado internacional contra o fumo
Médicos pedem tratado internacional contra o fumo GENEBRA -- O cerco ao cigarro vai ficar mais apertado. A Associação Médica Mundial e outros grupos representativos da categoria, reunidos em...
24/10/2002  15:17
Médicos pedem tratado internacional contra o fumo GENEBRA -- O cerco ao cigarro vai ficar mais apertado. A Associação Médica Mundial e outros grupos representativos da categoria, reunidos em Genebra, se preparam para apresentar o chamado "Manifesto dos Médicos pelo Controle Global do Tabaco", documento a ser entregue para a diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Gro Harlem Brundtland. Associações médicas representando 10 milhões de profissionais em 117 países conclamaram os governos, nesta segunda-feira, para que cheguem a um acordo sobre um tratado internacional rigoroso que reduza o consumo de tabaco. A OMS, uma agência das Nações Unidas, está sediando duas semanas de conversações sobre uma proposta Convenção de Base do Controle do Tabaco. Primeiro tratado internacional de saúde publica, o acordo deve ser fechado pelos 192 países que integram a OMS, em maio de 2003. "Os médicos vêem diariamente os efeitos danosos do uso do tabaco para aqueles que fumam e para aqueles que inalam a fumaça dos outros", afirmou, em um comunicado, o Dr. Delon Human, secretário-geral da Associação Médica Mundial. "Embora os médicos possam ter um papel muito importante nos cuidados para prevenção e cura, devemos nos unir para pedir uma regulamentação e uma legislação efetiva por parte dos governos a fim de prevenir essa epidemia", acrescentou. A declaração dos médicos exortou os governos a adotar medidas como incluir uma "um alerta informativo claro sobre a saúde em cada maço de cigarros", e terminou rejeitando afirmações de que alguns cigarros são mais seguros do que outros. Outros pedidos são para um acordo que acabe com a publicidade de cigarros em 2003 e que proteja os não-fumantes da fumaça, segundo a declaração. A OMS reviu suas estimativas de mortes anuais causadas por doenças relacionadas ao fumo. A previsão atualizada é agora de 4,9 milhões de pessoas, em vez dos 4,2 milhões inicialmente previstos, em parte devido à melhoria das pesquisas sobre doenças cardiovasculares em países em desenvolvimento, como China e Índia. (Com informações da Reuters)
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Termos e Condiçoes
Logo Rodapé
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro Sao José
Aracaju-SE, CEP 49015-030