Logotipo Infonet
ÚLTIMOS DIAS
Os dois candidatos que disputam o segundo turno estão visivelmente exaustos. Talvez não suportassem mais uma semana de campanha. O segundo turno é realmente uma prova de sete fôlegos e ganha quem...
18/10/2002  22:09
Os dois candidatos que disputam o segundo turno estão visivelmente exaustos. Talvez não suportassem mais uma semana de campanha. O segundo turno é realmente uma prova de sete fôlegos e ganha quem conseguir respirar até o final. Além disso, os recursos já rareiam e poucos ousam doar alguma coisa, principalmente quando a eleição começa a ficar extremamente disputada. Na realidade todos têm recebido adesão, mas todas elas com compromissos por trás. O prefeito de uma cidade de médio porte, que dá apoio recente a um dos dois candidatos, está sugerindo que os seus colegas doem 20 mil reais, cada um, para ajudar neste resto de campanha, principalmente no afunilamento, quando as madrugadas fervilham. Não há sinais de dinheiro público na campanha, neste momento, mas há quem desconfie que uma das máquinas trabalha para o candidato petista, José Eduardo Dutra. É possível que as adesões tenham sido concluídas, mas a partir de agora o trabalho é atrair quem já se decidiu por um dos lados, o que dá para, psicologicamente, atingir os adversários. Até o momento não há sinais disso, mas as conversas estão varando madrugadas e tendo algum sucesso, que pode estourar até na próxima quarta-feira. O crescimento de José Eduardo Dutra na capital e em algumas cidades do interior dá para surpreender, mas o pessoal vinculado ao candidato do PFL, garante que não assusta. Ninguém faz cálculos de uma vitória ampla, mas não perde a cabeça com uma ascensão previsível. Os membros do Partido dos Trabalhadores, mesmo aqueles que haviam se distanciado, estão retornando com a euforia de quem está ganhando o jogo. Numa visão real isso é verdadeiro, caso as pesquisas estejam corretas. Com essa expectativa, a militância engrossa e será uma força muito forte em campo, capaz de influenciar no resultado final. Partidos mais fechados como o PFL não têm grupos organizados dispostos a entrar na luta em favor dos seus candidatos. Seguram-se nas lideranças tradicionais que utilizam os chamados votos de cativeiro. Evidente que o Partido dos Trabalhadores está começando a se amoldar a esse estilo, mas ainda segura todo esse pessoal que parece querer dá a vida para ver o partido no poder. São pessoas que não desejam nada em troca, mas que acreditam na mudança que, para eles, um dia chegará. Claro que a cúpula não corresponde mais a essa ansiedade por transformações, mas o pessoal age como se não tivesse perdido a esperança de um dia acertar na escolha. Essa força, com certeza, faz alguma diferença, embora ela só aconteça nos setores urbanos... Fora esse fervor cativante de uma militância forte, os métodos políticos utilizados pelos caciques não são muito diferentes. A partir deste ano, quando o Partido dos Trabalhadores deixou de ser um puro sangue, a política que se pratica não é idêntica a de qualquer outro partido. Todos agem da mesma forma, por baixo do pano, sorrateiramente, procurando sempre a melhor vantagem, independente de quem e de onde venha. Ontem mesmo, alguns telefonemas foram dados para que outras pessoas viessem fortalecer a candidatura de Eduardo. Até às vésperas do pleito, muitos outros serão feitos, em busca de tentar assegurar ao PT um Governo que poderá mostrar a mesma fase do que eles combatiam com tanta segurança e razão. O PFL, que parece a sigla mais antagônica, hoje está em menores condições de praticar certas artimanhas que possam levar o seu candidato a uma eleição tranqüila. Com a mais absoluta certeza, os encontros em gabinetes estão acontecendo a todo o momento, nos mesmos moldes que foram realizados sempre para se chegar ao poder, utilizando formas pouco condizentes com a que o PT pregava anteriormente. Hoje, também não é necessário se justificar os meios, no melhor estilo de Maquiavel. E a esperança de mudança, continuará sendo apenas um sonho, uma vontade contida no peito de cada um desses jovens que se orgulha de expor uma reluzente estrelinha vermelha. É possível que o sonho não tenha acabado, mas é certo que o sabor do poder, quando lambuza quem nunca chegou lá, fascina, cativa e corrompe. Como sempre, até que surja um novo partido que reinicie a luta por mudanças. Quem sabe, um novo barbudinho, que já foi torneiro mecânico, se iniciou na vida sindical e comece a sua caminhada em busca da igualdade para o trabalhador, que continua pisoteado por uma elite que ganha novos e fieis integrantes... ALBANO O governador Albano Franco (PSDB) recebeu, ontem, alguns políticos no Palácio dos Despachos e diz que vem mantendo a imparcialidade neste pleito. Albano reconhece que qualquer disputa em segundo turno é muito movimentada, porque divide bem o eleitorado e cria novas expectativas sobre as eleições. PESQUISA Quanto as pesquisas o governador Albano Franco evitou fazer comentário, lembrou apenas que já foi vítima delas. Em 1998 o Ibope garantiu que Albano ganharia no primeiro turno e ele perdeu. Apesar de não se envolver no pleito, o governador vem recebendo informações sobre seu andamento e tem conhecimento da situação em todo o Estado. JOÃO ALVES O governador João Alves Filho mostrou-se absolutamente tranqüilo em relação ao pleito e também acha que nenhuma eleição é fácil, principalmente no segundo turno. João mantém o mesmo pique de quando começou a campanha, mas até já confidenciou que não teria tanto fôlego se ainda faltassem 30 dias. APREENSÃO A Polícia Federal apreendeu, ontem, 200 mil panfletos que estavam sendo impressos ferindo a honra e dignidade do candidato petista, José Eduardo Dutra (PT) Uma boa parte deles era assinada pelo senador eleito José Almeida Lima, que dizia votar em Lula para presidente e em João para governador. A parte maior e ofensiva era apógrafa. LIBERADO A juíza Suzana Carvalho, da Justiça Eleitoral, mandou liberar o panfleto assinado pelo ex-prefeito José Almeida Lima, endereçado ao trabalhador, porque não continha nada de ofensivo. Na realidade, a determinação era para recolher um panfleto apógrafo, que falava horrores do candidato petista. Dava impressão, para confundir, que fora elaborado por ex-colegas da extinta Petromisa, que não gostavam dele. BAIXO NÍVEL Na realidade o panfleto apreendido pela Polícia Federal falava da vida pessoal de José Eduardo Dutra e realmente era chocante. Relatava fatos de arrepiar no mais baixo nível. O pessoal vinculado a João Alves Filho está lamentando o panfleto, porque sabe que a população se revolta contra quem o faz. Acha que isso vem de gente habituada a usar esse tipo de jogada com o objetivo de culpar o adversário. MARAVILHA O prefeito Marcelo Déda (PT) estava eufórico, ontem, com o resultado das pesquisas. Disse, separando as sílabas, que “ela foi ma-ra-vi-lho-sa”. Segundo Marcelo Déda, o candidato do PT, José Eduardo, avançou 20 pontos em dez dias. “Nenhum dos concorrentes teve essa vantagem”. E vibrou: “vamos ganhar estas eleições”. INCOMPLETA Segundo uma altíssima fonte do PSDB, a pesquisa do Ibope divulgada quinta-feira pela TV-Sergipe, ainda não tinha sido concluída, por falta de tempo. Foram ouvidas apenas 26 cidades, onde se inclui a grande Aracaju e outros municípios de todas as regiões do Estado. PROPRIÁ Um eleitor privilegiado de Propriá disse, ontem, que o candidato do Partido dos Trabalhadores, José Eduardo Dutra, ganha o segundo turno naquela cidade. Disse que só não ganhou no primeiro, porque o prefeito Renato Brandão estava ligado a Albano Franco: “agora, como ele está com o PT o quadro é outro”. PREOCUPAÇÃO Lideranças políticas procuraram o deputado estadual eleito Arnaldo Bispo (PMDB) e mostraram uma certa preocupação com Monte Alegre e Poço Redondo. Disseram que frei Enoque estava quieto, mas agora passou a trabalhar pedindo votos para Dutra. Segundo eles, durante uma missa, Enoque fez sermão dizendo que “se João for eleito, o povo vai morrer de fome”. SERTÃO O prefeito de Porto da Folha, Júlio Santana (PMDB), garantiu ontem que sua região vai dar uma grande diferença em favor do candidato do PFL, João Alves Filho. Disse que conversou com seu colega Serginho, de Nossa Senhora da Glória, e avaliaram que o “sertão sai todo fechado com João”. Acrescentou que “João ganha em Poço Redondo, mesmo frei Enoque trabalhando contra”. CARREATA A carreata realizada pelo Partido dos Trabalhadores, anteontem, em várias cidades do alto sertão, teve uma grande receptividade da população dos municípios por onde passava. Segundo Lealdo Feitosa, que trabalha na coordenação da campanha, o povo saía às ruas para aplaudir e avaliou que José Eduardo vem forte do interior. ADESÃO Cento e dez ex-prefeitos de cidades sergipanas vão aderir à candidatura de João Alves Filho (PFL) ao Governo do Estado. A solenidade será realizada nesta segunda-feira, às 14 horas, no Clube dos Diretores Lojistas, promovida pela Associação dos Ex-prefeitos de Sergipe. TELEFONEMA O deputado estadual Raimundo Vieira (PSDB) recebeu telefonema de um forte aliado, sugerindo que ele deixasse de apoiar João Alves Filho e ficasse com José Eduardo Dutra. Mundinho recusou, mesmo sob alegação do correligionário de que os adversários apoiavam João. Em Itabaianinha todo mundo fechou com o candidato pefelista. Notas DECRETO O advogado Jackson Figueiredo (PPS) declarou ontem que a Prefeitura de Aracaju confirmou que estava penhorando bens de pessoas em débito com o IPTU, ao decretar a suspensão de todas as ações contra os inadimplentes. Ensinou que um decreto não suspende a ação judicial, mas um entendimento entre as partes, que naturalmente interessa ao contribuinte. Essa questão do IPTU tem um lado folclórico. Até mesmo quem recebeu isenção, cujo termo foi assinado pelo prefeito Marcelo Déda, também foi processado e sofreu ameaça jurídica da Procuradoria Municipal. Não dá para entender. ADESÃO Todo o grupo liderado pelo ex-deputado Francisco Teles de Mendonça (Chico de Miguel), do PSDB, aderiu à candidatura de José Eduardo Dutra (PT) em Itabaiana. É uma força política respeitável na cidade. A adesão se deu em razão do grupo adversário apoiar a candidatura de João Alves Filho (PFL), sem condições de conciliação. A solenidade foi realizada ontem à tarde, no Sindicato dos Bancários, onde ocorreram discursos inflamados pela unidade em favor das mudanças. Os Mendonça reelegeram Maria. Aliás, uma boa parlamentar por Sergipe. RECADO O candidato do PT ao Governo do Estado, José Eduardo Dutra, mandou um recado para o senador eleito José Almeida Lima (PDT): “Não adianta Almeida ficar aqui cantando de galo, porque no Senado ele será liderado por um senador do Partido dos Trabalhadores, porque ele integrará o bloco de partidos liderado pelo PT”. O outro recado é para os servidores públicos, ao assegurar que não vai mapear para saber quem votou nele, com o objetivo de promover uma espécie de caça às bruxas. Entende que o cidadão tem o direito de escolher o seu candidato. É fogo Essa onda da estrela vai se espalhar por Sergipe. O PFL vai distribuir milhares de estrelinhas verdes para os eleitores de João Alves Filho. Está sendo reclamada a presença do prefeito de Monte Alegre, Osmar Farias, em sua cidade. Ele ficou aborrecido com a derrota do filho para deputado estadual e está em Aracaju. Milhares de pessoas deixaram de votar no interior, por falta de transporte. Esse problema já está sendo sanado no segundo turno. O prefeito de Porto da Folha, Júlio Santana, reconhece que uma das vantagens de José Eduardo Dutra é a ligação com o presidenciável Lula. Circulou, ontem, informação de que Lula voltará a Aracaju na próxima semana. A notícia não foi confirmada pela cúpula do PT, O prefeito Marcelo Déda vem sendo criticado pelos taxistas de Aracaju, porque não age firme contra os clandestinos que circulam pela cidade. Os policiais militares que estiverem servindo a outros órgãos ganhando uma gratificação, podem refazer suas contas. O comando da PM quer todo mundo de volta... A Prefeitura de Aracaju virou uma constelação. Todos os secretários, sem exceção, ostentam no peito a estrela vermelha do PT. A praia de Atalaia vai pegar fogo neste domingo. Haverá o confronto do vermelho e verde. A nova campanha do PFL esverdeou. O deputado federal eleito José Carlos Machado não pára (PFL). Trabalha como se ainda estivesse em campanha. Se o candidato José Eduardo Dutra (PT) ganhar em Estância, ninguém tenha dúvida: o professor Dudu será o novo prefeito daquela cidade. Logo após as eleições, o governador Albano Franco vai começar uma série de inaugurações em todo o Estado. A militância petista está sendo convocada a agitar a cidade no domingo (27) para influenciar o eleitor a votar em José Eduardo Dutra. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br
Comentários
Os comentários sao de responsabilidade exclusiva de seus autores e nao representam a opizniao deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
Termos e Condiçoes
Logo Rodapé
Rua Monsenhor Silveira 276, Bairro Sao José
Aracaju-SE, CEP 49015-030